obson iguel é um dos principais nomes no mundo quando o assunto é Violão. [ Veja o Vídeo! ]


O fruto da dedicação e matizes que envolvem a arte do Violão de Robson Miguel não está apenas na qualidade dos sons limpos que reproduz com perfeição, mas, antes de tudo, no domínio dos mais variados estilos musicais, que vão desde os grandes clássicos e obras de famosos compositores como Bach, Chopin, Beethoven, Tárrega, Augustin Barrios, Leopoldo Weiss, aos contemporâneos de Villa Lobos, Tom Jobim, Beatles, Yes, Leed Zepelin, Airon Maiden, Joe Pass, passando ainda pela MPB e pelo Jazz. [ Veja o Vídeo! ]


Robson Miguel tornou-se referencia do violão no mundo, tendo seu nome presente em mais de cem países, criando estilo próprio e um conceito contemporâneo nos arranjos para violão e as 136 composições de sua autoria escritas para violão solo, duos, grupos, big-band, orquestra popular e até orquestras sinfônicas que prisma sua qualidade como maestro de respeito nacional e internacional.



Sua musicalidade e versatilidade como violonista não ofusca seu destaque como produtor artístico realizando inúmeros projetos musicais no Brasil e Europa, como multi-instrumentista, compositor, arranjador, diretor e maestro de orquestra sinfônica e jazz-fusion de música brasileira. [ Veja o Vídeo! ]



Robson Miguel é fundador da Orquestra Sinfônica de Santo André – São Paulo e também Fundador, Maestro e Arranjador da Orquestra Sinfônica Kalein de Madrid – Espanha que sob sua regência chegou á atuar com 208 músicos lotando teatros na Europa, com destaque para suas apresentações no Teatro Monumental de Madrid: [ Veja o Vídeo! ]



É autor de vários livros didáticos editados, com destaque para "The Jazz in Your Hands" ("O Jazz Em Suas Mãos") editado em inglês e Espanhol pela Real Musical de Madrid, livro que insere o programa das universidades de musica de 12 países europeus e da Universidade de Kentucky nos Estados Unidos.


Robson Miguel têm sua biográfica em vários livros e dicionários de musica, gravou 22 vídeos aulas-show, 27 CDs e 19 DVDs que estão na galeria dos mais vendidos não só no Brasil, mas também em vários países, tornado-se referencia e mestre de vários artistas da música popular brasileira da atualidade, conquistando o respeito do público e da crítica internacional especializada, sendo condecorado nacional e internacionalmente como o primeiro violonista brasileiro a se destacar no ranking mundial violonístico, maior título internacional pelo Circulo Violonístico Europeu de Madrid – Espanha, a terra onde nasceu o violão, e divulgado para o mundo em cadeia internacional através da TV Espanhola. [ Veja o Vídeo! ]


Atualmente Robson Miguel ocupa o "1º LUGAR NO RANKING MUNDIAL DE VIOLONISTAS", reconhecimento outorgado pelo Círculo Violonístico Europeu de Madrid - Espanha, confirmado em 2013 pelo Prêmio Quality Internacional do MERCOSUL e pela Câmara Brasileira de Cultura.


A primeira outorga deste honrado titulo ocorreu na Espanha em 1991 quando em comemoração aos 500 anos de descobrimento da América o Governo Espanhol reuniu os 67 melhores violonistas do mundo no Castelo de Córdoba - Espanha, e Robson Miguel sendo o escolhido para representar o Brasil, destacou-se como o mais completo violonista na atualidade, vindo a ministrar seminários internacionais com músicos de destaque como Léo Brower e outros.



Fotos: à esquerda Robson Miguel e Paco de Lucia / à direita Robson Miguel e Léo Brower



Robson Miguel é considerado pela crítica nacional e internacional especializada como sendo o único músico do mundo capaz de dar entrevistas e ao mesmo tempo executar qualquer obra no Violão, ou até mesmo tocar uma musica e cantar outra diferente e em outro ritmo sem desafinar ou perder o tom.


Mas sua criatividade vai alem da musica com notáveis arranjos que transformam o violão em uma verdadeira orquestra ou escola de samba, imitando simultaneamente o cavaco, o bumbo, a caixa, o berimbau, surdão e a cuíca ao interpretar Aquarela do Brasil" de Ary Barroso [ Veja o Vídeo! ], o "Tema da Vitória do Ayrton Senna”, Robson Miguel imita o som do Carro Fórmula 1: [ Veja o Vídeo! ]


Ao tocar “O Trenzinho do Caipira" de Villa Lobos, é sabido que a intenção do autor se caracterizava por imitar com os instrumentos da orquestra o som de um trem Maria Fumaça, e Robson Miguel o faz com maestria unicamente com um violão: [ Veja o Vídeo! ]


Robson Miguel viveu por quatro anos na Espanha como contratado da TV Espanhola gravando quatro CDs e três DVDs; também na Alemanha onde gravou dois CDs num repertorio eclético, com destaque para nossa música e ritmos brasileiros, cujo carisma conquistou uma multidão de fãs tanto no Brasil, América, Europa, Ásia e outros continentes do mundo.


Os críticos musicais profissionais afirmam que o conhecimento, a criatividade e naturalidade com que Robson Miguel toca e domina o Violão é um dom de Deus intransferível somado a sua grande genialidade musical.



A história desse brasileiríssimo funde-se com a própria história do nosso Brasil. Nascido no Brasil, no Estado do Espírito Santo, sendo assim denominado um “Capixaba”, nome atribuído aos índios do tronco Tupi-Guarani daquela região chamados “Capixobas” (plantadores de milho), Robson Miguel é cafuzo (mistura de negros com índios Guarani), nascido em 28 de Agosto de 1959 no antigo aldeamento dos Índios Aribirís – Tupi-Guarani da região de mangues de Vila Velha em Vitória capital do Espírito Santo. [ Veja o Vídeo! ]



Sua mãe, cantora Margarida oriunda da mistura de negros de Angola e índios Tupi-Guarani, e seu pai maestro Alfredo Miguel que nasceu no aldeamento indígena de Aracruz-ES, educaram Robson Miguel sempre próximo á arte da musica primeiramente lhe ensinando trompete.


Em busca de uma vida sua família veio para São Paulo, quando ao completar anos Robson Miguel ganhou um LP gravado pelo violonista Dilermando Reis intitulado Abismo de Rosas e, apaixonando-se pelo instrumento, iniciou os estudos de violão popular na cidade de Ribeirão Preto -SP. [ Veja o Vídeo! ]


O conhecimento de leitura das partituras de trompete aprendido com seu pai muito contribuiu nos seus estudos como autodidata no violão levando Robson Miguel á conseguir tirar sozinho complexos solos dos discos de Garoto, Baden Power, Paulinho Nogueira, Canhoto, André Segóvia, John Williams e outros; quando aos 12 anos ingressou no Conservatório em São Caetano do Sul-SP (hoje inexistente) seus examinadores o qualificaram no 4º ano de violão adiantando assim muitos anos de estudos devido a sua excelente técnica e conhecimentos, formando-se em violão clássico.


Paralelamente, Robson Miguel estudou escola técnica formando-se em eletrônica na Faculdade Anchieta - SBC, onde mais tarde esses estudos o ajudaria no projeto da complexa parte elétrica da construção de sua Casa – Castelo de Robson Miguel localizado na Estância Turística de Ribeirão Pires – São Paulo. [ Veja o Vídeo! ]




  

Após visitar 78 Castelos e confirmar que o Violão nasceu tocado para Reis e Rainhas dentro de Castelos na Espanha, Robson Miguel ao retornar para o Brasil, iniciou uma obra ousada no Brasil, no Estado de São Paulo, na Estância Turística de Ribeirão Pires, onde em 5 anos terminou a inusitada construção do seu castelo. "O Castelo de Robson Miguel" é o único no mundo especialmente criado em homenagem ao violão, com 2.056 m² de área construída, contendo a historia dos reis, negros, índios e do violão, com lagos, túneis, passagens secretas, pelourinho, forca, prisões, calabouços, passagens secretas e o Buraco Negro: [ Veja o Vídeo! ]


Missão: Inclusão Social dos Povos Indígenas


Como todo brasileiro, Robson Miguel tem em sua genética traços culturais afros, indígenas e europeus “Miguel” de origem espanhola, raízes que o fez conhecido e respeitado não somente entre a cultura Afro-brasileira como também ser amado dentre as nações indígenas brasileiras, em especial o Indígenas Guarany que o reconhecem pelo nome “Tukumbó Dyeguaká”, que quer dizer "Benção de Deus", sendo em 1999 eleito Cacique na Aldeia Guarani de Itaoca - Mongaguá-SP; primeiro Cacique-Cafuzo do Brasil: [ Veja o Vídeo! ]


Colocando em destaque essa miscigenação, Robson Miguel é casado com a Índia Tikuna do Amazonas We’e’ena Miguel e tem como missão lutar pela inclusão Social dos Povos Indígenas, reconhecimento da influencia indígena em sua historia, sendo o primeiro a fazer a versão, tradução e gravação do “Hino Nacional Brasileiro” na língua nativa “Guarani” com seu Vice-Cacique e Índio Guarany Karay Basilio, e foi o primeiro a reescrever a História do Brasil incluindo a voz dos Índios, lançando o Livro: ÍNDIOS – "Uma história contada pelos verdadeiros donos do Brasil”, em atendmento á Lei 11.645, que institui como obrigatório o estudo da história, lingua, cultura e tradições indígenas. [ Veja o conteúdo! ]


Em se tratando de cultura indígena, Robson Miguel é Cientista Social Indígena - Historiador Indígena – Idealizador e Organizador dos Jogos Indígenas de São Paulo, membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo fundado em 01-11-1894, membro IBB–Instituto Biográfico Brasileiro ocupante da Cadeira de Historiador Indígena - Membro da AMLAC - Academia Metropolitana de Letras, Artes e Ciências – Palestrante Indígena Especializado nas Trilhas Indígenas do Peabirú de 3.000 A.C.
Cacique eleito na Aldeia Indígena Guarani Itaóca – Mongaguá – São Paulo – Portaria Nº 292 de 13-04-2000 (Vice Cacique Karay Tata’Endy Basílio Silveira)
Cacique Presidente da ABRAIMA – Associação Brasileira de Apoio ao Índio e ao Meio Ambiente


Administrado por Soluzioni - Idéias Inovadoras Tweetar